Como é a sensação de ter Fibromialgia?!

É difícil explicar, né?! Porque é uma doença tão louca, que cada um sente de um jeito! Já falei coisas tão absurdas para a minha médica e ela já deu tantas risadas me ouvindo, que às vezes, nem parece consulta, parece um show de Stand UP Comedy (inclusive, eu deveria até cobrar)!



Mas no dia 06 eu tenho consulta e eu já sei quais são as perguntas que ela vai me fazer. Então, eu preparei um texto que explica mais ou menos como é o meu dia a dia convivendo com a malvada da Fibro. É mais ou menos assim:


Eu começo a ficar bem durante o período da tarde, aproximadamente por volta de 12h.Durante a tarde e a noite, eu me sinto extremamente ativa, feliz, contente, com a sensação de que tudo vai dar certo, esperançosa, me sentindo um mulherão, com vontade de fazer planos, sonhadora, querendo acordar no outro dia com vontade de cuidar de mim, me exercitar, me alimentar melhor, ou seja: FANTÁSTICA. Mas tenho medo de dormir, porque eu acordo como se eu tivesse sido atropelada por um trator, com uma fadiga absurda. Eu preciso de muito tempo para levantar porque meu corpo inteiro dói, mesmo que eu não esteja em crise. E não é preguiça, é como se meu corpo precisasse ser lubrificado, como se o "motor" precisasse ser esquentado e qualquer movimento precisa ser feito com muito cuidado, então, eu penso duas, três, quatro vezes antes de levantar. Me alongo, Tomo um banho morno para me ajudar. Definitivamente, acordar é o pior momento do dia e eu tenho medo de dormir porque eu sei que no outro dia começa tudo de novo. Eu odeio dormir. Faz sentido? E eu tenho consciência de que dormir é extremamente necessário! Mas eu luto até o último segundo para não dormir porque acordar é extremamente doloroso. Já modifiquei o processo de dormir, já modifiquei o horário do medicamento que tomo antes de dormir, já modifiquei os hábitos pré sono, mas nenhuma das modificações alterou essa fadiga arrasadora ao acordar. Esse processo de despertar é altamente desmotivador. Eu não sei explicar isso. Recentemente fiz um ajuste de dose da Duloxetina que foi SENSACIONAL, senti melhorias consideráveis e minha única queixa é em relação ao momento de acordar. Sim, eu sei que melhora no decorrer do dia, mas passar por isso todos os dias de manhã me deprime um pouco e isso, para mim, é ter Fibromialgia.


Abraços fraternos,

Luana Cardoso.