Fibromialgia, dores crônicas e a gratidão!

Meu lugar favorito no Brasil é Porto de Galinhas, em Pernambuco, com suas piscinas naturais de águas cristalinas, onde os peixinhos nadam livremente entre nossas pernas sem medo algum e as ondas não me oferecem risco pela questão da baixa mobilidade. O mar de Porto de Galinhas me renova. recarrega as minhas baterias, me enche de forças, mas este ano foi diferente, não sei se por causa de toda a situação que o Brasil vem passando. Neste ano, enquanto eu me banhava naquelas águas cristalinas, eu fazia várias pequenas preces, pois só sentia vontade de agradecer. Um sentimento de gratidão me tomava por inteiro, chegando a me deixar muitas vezes sem palavras, somente com vontade de contemplar.

Aproveitei aqueles momentos de imersão no mar para entrar em contato com Deus e agradecer, sobretudo por ter me dado forças para aguarda: um ano atrás, aproximadamente, eu atravessava um deserto muito árido e não via outra saída do mesmo que não fosse o suicídio. Estava exausta de sentir tantas dores, até que fui diagnosticada com Fibromialgia e Artrite Reumatóide e, um ano após início do tratamento, sinto melhoras significativas em meu dia a dia.

Agradeci porque em meio a tantos brasileiros enfrentando dificuldades, eu estava tendo a oportunidade de contemplar a obra de Deus diretamente do mar, em um lugar cuja beleza me encanta os olhos. Agradeci porque não faltou e não falta alimento um dia sequer nem a mim e nem aos meus familiares. Agradeci e agradeço porque minha empresa me dá a oportunidade de gerar renda a 7 pessoas e levar bem estar a tantas centenas de outras! E tudo isso me fez um bem danado!


Particularmente, eu não tenho o hábito de reservar um horário de noite para fazer uma prece de noite e falar com Deus. Eu faço isso ao longo do meu dia inteiro, em formato de “pequenas preces mentais”, enquanto estou dirigindo, enquanto estou cozinhando, enquanto estou fazendo qualquer coisa. Ontem, por exemplo, percebi que consegui subir um degrau sem dificuldade alguma e comemorei bastante, imediatamente eu vibrei mentalmente “Obrigada, Senhor”!

Acredito muito na importância de ser grato, porque o ser humano tem uma pré-disposição a reclamar. Você já conviveu com uma pessoa que vive reclamando? Que reclama de tudo? Uma pessoa ranzinza? Provavelmente é uma pessoa indesejada nos círculos sociais porque ela tem uma energia pesada e nada está bom para ela, tudo é um problema. Agora, imagine-se sendo essa pessoa. Você deseja ser assim? E, pior: você deseja ser assim com fibromialgia, artrite reumatoide ou qualquer outra doença crônica ou inflamatória? Não aconselho 😂😂!


Faça um exercício! Inicie no final do dia escrevendo em um caderno motivos pelos quais você foi grato no dia ou 5 coisas que te deixaram feliz ao longo do dia, e em breve você vai começar a perceber que você estará notando mais coisas boas do que coisas ruins, afinal, “se teus olhos forem bons, tudo ao teu redor será bom também“.


Abraços fraternos,

Luana Cardoso.